Os produtos estão relacionados ao período de sua produção? Por exemplo, o ciclo de vida de um iPhone 6 custa à natureza aproximadamente 95 kg de CO2, e cerca de 85% estão relacionados à sua produção. E se observarmos materiais como livros ou roupas, a discrepância aumenta.

Em pleno 2021, não é mais necessário dizer que as marcas que fabricam produtos são responsáveis pelo descarte deles quando as pessoas não precisarem mais utilizá-los. No entanto, eles também podem reaproveitar ou reutilizar alguns itens. Inclusive, as campanhas de reciclagem não são a única maneira sustentável de marketing.

Neste artigo, exploramos o recommerce, uma das últimas tendências que você precisa experimentar, pois pode auxiliá-lo no fortalecimento da sua posição no mercado, salvar a natureza e gerar mais lucros.

stock photo recommerce flea market

 

O que é recommerce?

O recommerce (comércio reverso) existe há tanto tempo quanto o comércio clássico, e esse termo foi dado por George F. Colony, chefe da Forrester Research, em 2005.

O intuito do recommerce é fazer com que as coisas possam ter mais de um proprietário e os itens usados possam ser revendidos. O fato é que consertar e vender coisas velhas é melhor para o meio ambiente do que a produção de novos produtos e melhor ainda do que descartar itens indesejados em lugares impróprios.

Os produtos são revendidos e depois reparados (se necessário), reutilizados, reaproveitados ou reciclados.

As várias formas de comércio reverso podem incluir mercados de pulgas, lojas de remessa, vendas de garagem, lojas de segunda mão, assim como plataformas on-line para vender produtos novos e usados (eBay). Com base em uma pesquisa recente, em 2023 o mercado de recommerce dos EUA estará valendo em média USD $51 bilhões.

Há algum tempo, o recommerce era a associação entre o proprietário atual do item e o futuro proprietário. Este modelo ainda continua em vigor (você pode comprar algo no mercado de pulgas ou até mesmo de seu vizinho) e você também poderá encontrar ‘intermediários’ que podem tornar esse comércio mais descomplicado, rápido e seguro. São eles: brechós, antiguidades individuais ou vendedores de segunda mão. Muitas marcas podem comprar de volta seus produtos para revigorá-los ou reciclá-los.

Os produtos que estão no ranking para ganhar uma segunda chance são dispositivos eletrônicos, livros, jóias, roupas, itens de moda, bens duradouros e móveis. Alguns produtos (exemplo, eletrodomésticos e carros) podem ser reaproveitados ou utilizados como fonte de peças e metal.

Dica profissional sobre comunicação visual: caso você queira vender uma ideia de recommerce para um público que está tendo uma experiência pela primeira vez, analise os relatórios oficiais sobre a pegada da produção de bens de consumo (como um relatório da Fundação Ellen MacArthur ou um relatório pela organização Greer). Utilize números e ícones para deixar as informações mais fáceis de digerir e memoráveis.

stock photo recommerce flea market

 

Por que a reciclagem é tão importante e como as marcas se beneficiam do recommerce?

Todos sabem que a produção de um produto novo provoca mais emissão de CO2 do que a emissão na logística, uso ou reciclagem. Ou seja, ao dar as coisas que você não usa para outra pessoa, podemos reduzir a poluição do ar e da água. Além de tudo, minimizamos a destruição ambiental. Um exemplo seria a plataforma RealReal, que revende itens de luxo como joias Chanel, “suaviza o impacto do luxo no meio ambiente” e nos prova isso usando uma calculadora de sustentabilidade.

Se sua marca encoraja as pessoas a sempre reutilizar, ela se tornará mais ecológica e seus valores aos olhos dos clientes aumentarão. Lembre-se sempre de que ainda existe o “comércio ecológico”, que é a compra, a reciclagem ou até mesmo o processo de descarte adequado das mercadorias. Entenda mais sobre o marketing verde aqui (Dicas de Marketing Ambiental Para Empresas que Querem se Tornar Eco-Friendly em 2021).

Além da ecologia, um dos principais benefícios do recommerce para empresas é aplicá-lo ao seu modelo de negócios como parte integrante da estratégia para gerar lucros consideráveis (evitando a produção de novos produtos).

Exemplo, você consegue comprar de volta seus produtos a um preço mais baixo, repará-los e depois vendê-los a um preço mais alto. Esse padrão é utilizado significativamente em áreas como a indústria de automóveis (confira o caso da Toyota, que comercializa seus veículos antigos em quase todos os países). E o melhor de tudo é que você não precisa produzir nada! Mas tome cuidado: para os produtos usados a margem de lucro é menor, pois você gastará dinheiro em logística e reparos.

Ótimos exemplos de negócios que são integrados ao modelo de recommerce deles: Toyota que oficialmente apoia as trocas, Buero que compra redes de pesca usadas para produzir produtos.

A terceira vantagem é que com a ajuda dos programas de troca (você compra produtos usados e oferece aos clientes um desconto em um novo produto ao invés de dinheiro),você pode aumentar a taxa de retenção da sua loja.

Outra vantagem dos programas de recommerce é que você economiza muito com matérias-primas ou partes de um futuro produto porque você consegue reciclar produtos antigos.

E uma outra vantagem de aderir o recommerce: ao mostrar para as pessoas que os seus produtos podem ser revendidos e reusados, você prova que eles são de alta qualidade e que valem o dinheiro investido. Como resultado disso, você ganha consumidores mais leais.

Empresas que podem te inspirar com as suas iniciativas de recommerce: Poshmark, Gazelle, RealReal, Rebag, ThredUp e muitas outras.

stock photo recommerce repair resell trade in

 

Trocas e recompras. Como aplicar o recommerce no marketing?

Como o comércio tradicional, o recommerce envolve muitos aspectos, incluindo esforços de marketing e promoções, logística, reparo de ítens quebrados e a criação de uma plataforma para vendê-los.

A boa notícia é que você pode começar com uma pequena campanha teste (por exemplo, trocas de finais de semana) e estudar a demanda do serviço, assim como a lucratividade que irá gerar para a sua empresa. Se o serviço estiver dando certo, você pode planejar projetos em larga escala.

Aqui estão algumas ideias básicas para as marcas que estão começando com projetos de recommerce:

— Dias de trocas e recompras

— Criar uma plataforma onde os vendedores conhecem os compradores

— Um dia de vendas de garagem

As formas mais comuns de recommerce para as marcas internacionais são os programas de trocas e recompras. As trocas são basicamente a compra de um novo item de um fabricante com um pagamento parcial feito com um produto antigo (normalmente, similar ou da geração anterior)

E os programas de recompras são sobre a compra inicial de produtos usados de proprietários por seus fabricantes. Nesse caso, a pessoa pode receber uma recompensa em dinheiro ou um certificado que permite a compra de produtos na loja do fabricante. O fabricante raramente dá um retorno maior que 40% do preço original.

Dependendo das especificidades do seu produto e negócio, você pode escolher um desses modelos. No entanto, não se esqueça de que o serviço só será efetivo se você saber muito bem o que fará com os produtos recomprados. Você pode:

— Desmontar em partes

— Reparar e vender novamente

— Descartar os produtos com segurança

Leve em consideração que você também poderá precisar armazená-los e resolver questões logísticas.

 

Vendeu algo no eBay? Isso também é recommerce

Outro tipo de recommerce é o mercado informal de recommerce, que é a venda de coisas usadas de pessoa para pessoa. A internet e a mídia social, assim como os serviços de delivery, simplificam as trocas significativamente. Os lugares onde as pessoas podem vender e comprar produtos usados são mercados de pulgas, vendas de garagem ou plataformas globais on-line como a Amazon e o eBay.

E sim, como marca, você também pode aproveitar o recommerce informal. Por exemplo, você pode republicar os anúncios que contém seus produtos nas suas plataformas (Facebook, Instagram e outros) ou até mesmo ajudar as pessoas a fazer avaliações de seus produtos e, em seguida, compartilhar histórias de negócios bem-sucedidos

Atualmente, o eBay incentiva seus usuários a utilizarem o YouTube para promover seus produtos. Sendo assim, porque não ajudar as pessoas que utilizam os produtos da sua empresa? Essa é uma ótima maneira para comprovar a durabilidade do seu produto.

stock photo recommerce flea market

 

3 práticas de recommerce inspiradoras de pioneiros do marketing sustentável

Recompras da Ikea na Black Friday (2020)

Em 2020, esse projeto da Ikea foi lançado simultaneamente em 27 países (tirando os EUA) na Black Friday e esse objetivo foi realizado para desacelerar as mudanças climáticas. A marca ofereceu aos clientes que vendessem seus móveis Ikea de volta para a Ikea, em vez de comprar algo na Black Friday.

Se o seu móvel estiver sem uso, a empresa compra por 50% do preço na loja, e o preço cai se o móvel estiver danificado. Depois de comprados de volta, os móveis serão enviados para restauração e, em seguida, encontrados na seção ‘As-Is’ da loja.

Os pilares de sua comunicação visual: filme expressivo no estilo Ikea contando a história de um armário antigo que trocou de dono, com uma mensagem sólida da marca no final com foco ecológico.

 

Ofertas thredUP em produtos de moda com 90% de desconto (desde 2009)

A indústria da moda é uma das líderes quando se trata da pegada ambiental. Atualmente, a thredUP é a principal plataforma mundial para comprar itens usados de marca, com mais de 35 mil marcas com descontos generosos quando comparados com os preços de varejo (até 90%).

A empresa afirma que ao comprar cada produto, reduz 82% das pegadas de carbono, resíduos e água. thredUP é uma empresa que foi criada como uma empresa de recommerce e está investindo significativamente em pesquisas sobre a influência nociva do fast fashion no nosso planeta. Você pode encontrar os fatos sobre isso em seu site.

Os pilares de sua comunicação visual: thredUP valoriza os seus serviços publicando relatórios oficiais sobre os impactos nocivos da moda ao meio ambiente, utilizando infográficos e ilustrações que ajudam a acentuar o valor daquilo que fazem e acreditam como marca.

thredUP recommerce platform

 

Jonsered promovendo os dias de troca (2011)

Já descobrimos que os dias de troca permitem que você perceba rapidamente se o recommerce pode trazer benefícios aos seus negócios e se sua ideia combina bem com seus produtos e com o público. Esta campanha por tempo limitado é um ótimo exemplo disso, foi lançada em 2011 pela marca sueca Jonsered, em homenagem à cidade em que a primeira motosserra foi inventada.

Jonsered costuma contar histórias envolventes e emotivas relacionadas a lenhadores para se comunicar com os clientes, mas desta vez eles se superaram. O anúncio dos dias de troca continha o texto: “Certifique-se de que seu antigo colega de trabalho não acabe na miséria. Compraremos sua máquina usada independentemente do fabricante ou condição. Visite seu revendedor local ou www.jonsered.com”. Os cartazes mostravam máquinas usadas e sozinhas.

Os pilares de sua comunicação visual: o foco visual é colocado na natureza nórdica e na motosserra Jonsered, que parecem quase vivas.

recommerce ads

Source: Ads of the World

 

Considerações finais

Com toda certeza, as iniciativas de recommerce podem ajudar a transformar a sua marca em uma marca ecologicamente correta, além de expandir sua reputação. Eles também geram lucros e podem ajudá-lo a chamar mais atenção para seus produtos ou fornecer as ferramentas para se tornarem virais.

E em 2021, tomar uma rota de recommerce, pode tornar a sua marca e o seu produto mais relevantes para um público consciente em relação ao ambiente, já que cuidar da natureza e da saúde parece estar entre as prioridades deste ano (veja as Tendências Visuais de 2021 pelo Depositphotos).

Infelizmente, também existem muitos problemas relacionados ao recommerce. Por exemplo, para que suas iniciativas sejam validadas, você precisa pensar antecipadamente sobre uma estratégia para classificar, armazenar e vender bens de segunda mão. Também é importante explicar o que é recommerce para o seu público, como exatamente você está colocando ele em prática e por que você gostaria de convidá-los para participar de sua iniciativa.

Explore os artigos do blog Depositphotos para saber mais sobre o marketing e design sustentável (Dicas de Marketing Ambiental Para Empresas que Querem se Tornar Eco-Friendly em 2021 e Eis Por Que o Design Sustentável é Importante) e use nossos modelos de design e recursos visuais para começar facilmente e tornar suas primeiras mensagens de recommerce expressivas e perceptíveis.

Um pequeno resumo do blog depositphotos