Um meio simples para ganhar dinheiro é optar pelas plataformas de banco de imagens. Você pode virar um contribuinte, encaminhar milhares de fotos de sua autoria para o site e ainda conseguirá uma renda passiva. Desta forma, existe um grande potencial em trabalhar com banco de imagens. Você pode seguir a carreira como fotógrafo ou também pode criar sua própria agência fotográfica de banco de imagens e transformar seu hobby em trabalho, unindo o útil ao agradável.

 Mesmo que você possua muitos objetivos, no seu interior existe a vontade de compreender sua clientela, de saber como eles utilizam as plataformas de banco de imagens e quais os tipos de conteúdo precisam. Essa consciência ajudará a gerar imagens que são mais fáceis de vender e acaba tornando seu nome mais famoso entre os clientes. Compartilhamos as principais dicas para te auxiliar nesse assunto.

Working with Stock Photography 101: Understanding Your Clients

 

Defina um tema ao se tornar um contribuinte de uma plataforma de banco de imagens

Caso você queira ser um contribuinte de sites de banco de imagens ou já seja um, o ideal é começar a pensar e definir sobre um tema específico para trabalhar. Analise sua experiência fotográfica como um todo. Qual gênero você prefere trabalhar? Quais são suas preferências e hobbies? Em um futuro próximo você gostaria de trabalhar com novos temas?

Baseado nas respostas dadas a essas questões, você poderá refletir sobre um ou até mesmo muitos temas para começar a fotografar e tornar seu portfólio conhecido, atraindo clientes e principalmente, lucrando mais. Uma dica é começar seu portfólio de banco de imagens com um conteúdo sazonal. Essa espécie de conteúdo é referente a feriados e eventos, e faz muito sucesso entre os clientes.

Examinar o mercado e encontrar um nicho e temas que ainda não foram explorados nos bancos de imagens podem ser outra saída. Para que isso seja possível, você precisa entender quem são seus clientes e quais são os tipos de conteúdo eles necessitam. Em resumo, além dos freelancers e designers, empresas farmacêuticas e de tecnologia, editoras, organizações governamentais e não governamentais entre outras, encontram-se a procura de imagens em bancos que se adequem em suas redes sociais, sites e outros meios de comunicação.

Companhias farmacêuticas estão a procura de imagens que representam doenças e enfermidades, enquanto as empresas de tecnologia buscam por fotos que ilustram as últimas novidades de inovações, ao mesmo tempo as editoras estão de olho nas fotografias para capas de livros. É preciso levar em consideração a variedade de conteúdo que as diferentes empresas necessitam. Você precisa entender melhor os critérios de tal categoria para se assegurar de que seus clientes estão na mesma página que você.

Aerial top view on the beach.

 

Descubra a categoria específica

Anteriormente, citamos rapidamente os tipos de conteúdo que seus clientes em potencial podem necessitar, mas sejamos sinceros, só isso não vai te transformar milagrosamente em um fotógrafo de sucesso. Você terá que desvendar mais informações sobre determinada categoria em específico.

Entenda isso como um projeto de pesquisa – experimente fazer uma lista de questionamentos que gostaria de responder sobre o campo. Algo que você pode começar fazendo é ver alguns artigos na Wikipedia. No entanto, o ideal seria se inscrever em mídias temáticas, trocar ideias com profissionais de outras categorias, analisar estudos e relatórios para se embasar. Uma dica interessante é fazer visitas a sites de empresas para entender um pouco mais sobre os produtos e serviços que estão oferecendo. Atente-se ao tipo de imagem que eles normalmente usam. Sem dúvidas, isso te auxiliará no planejamento e preparação, quando for escolher adereços e modelos ou na hora de alugar locais e desenhar molduras.

Muito mais do que obter uma visão total de uma categoria específica, você consegue mergulhar nos pequenos detalhes focando em comunidades ou fóruns online. Nessas plataformas você pode achar notícias e insights, como também ter uma percepção das fraquezas e dos tópicos de tendência dos seus clientes.

 

Siga as tendências da categoria

Mesmo você não atuando em áreas como da saúde, TI ou da moda, não quer dizer que você não precisa acompanhar as tendências. Em paralelo, enquanto você gera conteúdo para ajudar as empresas a trocar informações com seus clientes, é necessário ficar de olho em todas as tendências e inovações de categorias específicas.

Ter conhecimento dos tópicos, das cores, ferramentas, locais, formatos e iluminações modernas te permitirá criar imagens mais chamativas que seus clientes escolherão com prazer em vez de outras menos atraentes. Por exemplo, uma das maiores tendências deste ano é a autenticidade. Ou seja, fazer fotos de pessoas comuns em situações cotidianas, no lugar de modelos profissionais em estúdios. No caso da fotografia, o significado de autenticidade é escolher a luz do dia em vez de iluminações artificiais e principalmente, usar o mínimo de pós-produção.

Laughing happy women stock photo

É importante dedicar tempo à leitura de relatórios, mesmo que seja uma ou duas vezes durante o ano. Só assim você descobrirá projetos e até mesmo especialistas que exibem tendências e te auxiliam na escolha do vetor de movimento correto. Por exemplo, se você atua na área criativa, terá a chance de encontrar diversos insights em nosso Relatório Anual de Tendências Visuais e no projeto novo “Fotografia de Banco de Imagem, Antes e Agora”. O primeiro é uma visão total referente as maiores tendências de 2020 em fotografia, design e marketing. O projeto “Fotografia de Banco de Imagem, Antes e Agora” possibilita um olhar amplo em relação a como a fotografia de banco de imagem se transformou nesses últimos 10 anos, no entanto, explica rapidamente qual o destino das indústrias para o futuro.

Em resumo, projetos criativos como esses estão recheados de insights de categoria. Sem contar que eles também te auxiliam na criação de um conteúdo de qualidade e extremamente relevante e que, de fato, será admirado por seu público futuro.

 

Analise as vias pelas quais seus clientes potenciais irão usar os recursos visuais

Além de escolher um tema e encontrar as tendências da categoria, é interessante pensar sobre os formatos de conteúdo que irá criar. Imagens ou vídeos? Horizontal, quadrado ou vertical? Quem sabe VR? Para conseguir escolher alguns desses itens, confira os meios para os quais seus clientes potenciais irão usar os recursos visuais.

É de extrema importância que o conteúdo dos sites estejam na horizontal, assim você torna a vida do seu leitor mais descomplicada, pois ele conseguirá facilmente digitalizar o conteúdo. Algumas empresas acabam usando como imagens hero de site ou fundos para página de destino. Assim, com as imagens na horizontal, eles conseguem ilustrar artigos e criar anúncios em banner. Por outro lado, o conteúdo quadrado e vertical é perfeito para mídia social, aplicativos e outros meios de comunicação em aparelhos móveis. O mundo está dando prioridade para os dispositivos móveis, oferecendo passagem para toda uma diversidade de formatos de conteúdo utilizados para várias finalidades.

hands with cup stock image

 

Regra nº 1: Raciocine como um cliente

Além do que já foi mencionado acima, existe mais um princípio que você precisa guardar na sua mente quando for criar um conteúdo para plataformas de fotografia – sempre pense da perspectiva do cliente. Por exemplo, caso você fosse um funcionário de uma editora, qual visual escolheria para seu projeto? Por qual motivo escolheria este no lugar de outros? Quais palavras você iria digitar no campo de pesquisa para procurar imagens? Tente se colocar no lugar do seu cliente em qualquer etapa de criação, a contar do planejamento até a formulação de palavra-chave.

Assine nosso blog

Mantenha-se atualizado com as tendências, obtenha dicas e insights valiosos, além de materiais bônus.